O outro lado da história

Como todos sabem hoje é dia 11 de setembro, e apesar de estar completando 10 anos, o atentado continua vivo na memória do mundo e no orgulho norte-americano. O World Trade Center foi um complexo de sete prédios, sendo que dois deles transcenderam e tornaram-se símbolos da riqueza e poderio capitalista. Os americanos jamais pensaram que uma coisa dessa magnitude aconteceria na mais famosa metrópole do mundo, entretanto, aconteceu.  Esta foi a maior ação contra os norte-americanos em seu próprio território, isso gerou um enorme trauma nos norte-americanos aliado a uma raiva ainda maior. Os EUA tinham  ideia de ser uma nação inatingível, ela tinha orgulho disso, praticamente ditar as regras e tendências que o mundo inteiro seguia. Contudo, toda a ilusão de que os EUA são uma nação forte e preparada para qualquer embate acabou no dia 11 de setembro de 2001. Não vou entra em detalhes narrando essa história, pois todos já sabem, hei de dizer a vocês o que ocorreu depois, mas não com os EUA e sim com os países de terceiro mundo que a América culpou.

Nenhum desses países sofreu mais e foi mais desestruturado que o Afeganistão. Para entendermos uma pouco sobre o que resultou o 11 de setembro temos que entender um pouco sobre esse esquecido país no centro da Ásia. Logo depois da retirada das tropas soviéticas do território afegão, em 1989 e da derrubada do regime comunista, os diálogos entre as várias facções para formar um governo nacional fracassam e aproveitando a ausência de poder, o Taliban –uma  milícia no país – assume o governo. Teve inicio uma guerra civil que já dura duas décadas, nela mais de um milhão já morreram e outros tantos estão exilados. O mais irônico disso é que os guerrilheiros (Taliban) foram incentivados, treinados e equipados graças a América para lutar contra os soviéticos. O governo instaurado pelo Taliban falhou e neste contexto o governo revolucionário foi acusado de incitar rebeldes. Os EUA, responsáveis pelo poder adquirido por esta facção, passaram a pressionar os Taliban e assim o Afeganistão se viu isolado no Oriente Médio.

É neste contexto que, no dia 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos sofrem um atentado. Os terroristas sequestraram quatro aviões, dois da American Airlines e os outros da United Airlines, as maiores empresas aéreas da América e os utilizaram como armas contra os Estados Unidos. Osama Bin Laden e seu grupo terrorista assumiram as responsabilidades pelo atentado. E então o Afeganistão, acusado de apoiar o saudita, tornou-se o alvo número um das tropas norte-americanas. Assim tem início a chamada Guerra ao Terror, instaurada pelo Presidente George Bush.  A investida contra o governo foi vitoriosa, pois os estadunidenses expulsaram os Taliban do poder. Mas lutas incessantes prosseguem entre a coalizão (novo governo) que substituiu o antigo governo e facções rivais. Durante os combates, os norte-americanos conseguiram atingir alvos estratégicos, obtendo êxito ao prender “supostos” terroristas no Afeganistão, isso tudo acarretou na morte de vários civis, no exilio e em um terror constante da população.

Essa é, básica e resumidamente, a realidade que impera no Afeganistão 07 anos depois da invasão americana. O país é muito pobre, sem litoral e altamente dependente de ajuda externa, da agricultura e do comercio com países vizinhos. Grande parte da população continua a sofrer pela falta de habitações, de água potável,eletricidade, assistência médica e emprego. Não concordo com o atentado, sejam quais forem os problemas dos terroristas essa desesperada tentativa de atenção foi um crime. Mas os EUA usaram disso para infringir leis internacionais ( como, por exemplo, os Direitos Humanos que não foram dados aos supostos terroristas capturados e presos em Guantánamo). Os estadunidenses fizeram, a meu ver, uma vingança, claro eles tinham os direitos deles, mas no Iraque e  Afeganistão morreram mais de 3 mil pessoas em  cada país( o 11 de setembro foram 2.996 mortes). E o que é pior,  nunca foram encontradas as supostas armas de destruição em massa que se dizia que o Iraque tinha e a Al-Qaeda não foi destruída totalmente. Os EUA tem realmente o direito de agir como polícia do mundo? O atentado de 11 de setembro justifica o que a América fez com Afeganistão e Iraque?

Aqui é André Sena e isso não é bullying.

Anúncios

Um comentário em “O outro lado da história

  1. É verdade, os EUA mereciam perceber que não tinham essa bola toda, uma pena que isso acarretou na morte de minlhares de inocentes.
    A guerra contra o terror foi iniciada pelos própios habitantes do país que estavam inconformados com as mortes. Só depois foram descobrir que isso so causou mais mortes ainda.
    Agora os EUA estão em crise, precisando da ajuda do “3ºMundo” que tanto esnobaram, e também chamam agora George W Bush de Presidente Burro. Não faltam motivos…
    Sem dúvida um deles é a invasão ao Iraque, o que rendeu ao governo americano os boatos (com fundo de verdade) que ele invadiu o Iraque apenas por causa do petroleo.
    Essa é minha sugestão para um futuro post, falar mais sobre a guerra do Iraque.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s